quinta-feira, 13 de setembro de 2012

Deus Justifica o Ímpio (Por Charles Spurgeon)

"Porém, ao que não trabalha, mas crê Naquele que justifica o ímpio, a sua fé lhe é imputada para a justiça." (Romanos 8:36)

Considere estas palavras: "Aquele que justifica o ímpio". Elas soam aos meus ouvidos como admiráveis. Pela boca do seu servo Paulo, pela inspiração do Espírito Santo, Deus toma para sia mesmo o título de "Aquele que justifica o ímpio". Ele torna justos aqueles que são injustos, perdoa aqueles que merecem punição e favorece aqueles que não merecem favor. Ele sabe que "todas as nossas justiças são como trapo de imundície"; portanto, o Senhor Jesus não veio a este mundo procurar bondade e justiça entre os homens, mas trazer a bondade e a justiça com Ele, e concedê-las às pessoas que não as têm. Ele veio não porque somos justos, mas para nos tornar justos: "Ele justifica o ímpio". Jesus Cristo veio a este mundo para salvar pecadores. Eis uma coisa surpreendente, uma coisa para ser admirada sobre todas as coisas. Para mim, até hoje, a maior de todas as maravilhas é esta, que Deus me tenha justificado a mim. Reconheço-me, pessoalmente, uma esponja de iniquidade, massa de corrupção, montão de pecados, sem o Seu onipotente amor; mas sei, com plena certeza, que estou justificado pela fé que há em Cristo Jesus, e sou tratado como se fosse perfeitamente justo, tendo-me tornado herdeiro de Deus e co-herdeiro com Cristo; contudo, por natureza, cumpre-me tomar lugar entre os piores pecadores. Eu, que sou inteiramente indigno, sou tratado por Deus como digno. Sou amado com tanto amor como se sempre tivesse sido justo, sendo, na verdade, antigamente injusto. Quem pode deixar de asombrar-se com isso? Gratidão por um favor tal deve vestir-se com roupas de espanto!
Agora, embora essa matéria seja grandemente surpreendente, não deixe de notar quão acessível ela faz o evangelho para você para mim. Se Deus justifica o ímpio, então, Ele pode justificar você. Se neste momento, ainda não é convertido, esse nome te cabe muito bem: tem vivido sem Deus, tem sido e ainda é ímpio. Talvez não tenha comparecido a algum lugar de culto em da de domingo; tenha vivido indeferente para com o dia do Senhor, a casa do Senhor, a Palavra do Senhor. Isso prova que você é ímpio. Vive nessa terra agradável, toda ela cheia de provas da presença de Deus, e todo o tempo os seus olhos se mantiveram fechados às claras evidências do Seu poder e da Sua divindade. Tem vivido como se não existisse Deus.

As únicas pessoas que podem necessecitar de justificação são aquelas que não são justas em si mesmas! Estas precisam de que alguma coisa seja feita por elas a fim de torná-las justas diante do tribunal de Deus. Dependam disso. Só o Senhor realiza aquilo que é indispensável. "Os sãos não precisam de médico, mas os que estão enfermos." Não é igualmente claro que os grnades remédios da graça redentora são para as almas enferma? Eles não podem ser para as pessoas que estão sãs, pois não lhes seriam de nenhum préstimo. Se você sente que está espiritualmente enfermo, o Médico veio a este mundo para você. Se você se considera inteiramente invélido em virtudo do pecado, você é a verdadeira pessoa visada no plano de salvação. O Deus de amor tinha diante dos olhos, quando arquitertava o seu sistema de graça, pessoas como eu e você.
Uma vez que você reconheça pecador, sinto que posso encorajar-te a crer que a graça de Deus foi ordenada para uma pessoa como você. Um dos nossos poetas teve a ousadia de dizer: "Um pecador é uma coisa sagrada; O Espírito Santo assim o fez." A lei é para os que se julgam justos a fim de abater-lhes o orgulho; o evangelho é para os perdidos, a fim de lhes remover o desespero." A medicina é para a doença, a vivificação é para os mortos, o perdão é para os culpados, a liberdade é para os que estão em cativeiro e a abertura de olhos é para os que jazem na cegueira.

Creia firmimente que o gracioso Deus é capaz e está desejoso de tomá-los sem qualquer obra que o recomende, e de perdoá-los espontaneamente, não porque eles sejam bons, mas porque Ele é bom. Não faz ele que o sol brilhe tanto para os maus quanto para os bons? O perdão é para o culpado. Não tente se restaurar fazendo-se diferente do que realmente é, mas veja como é aquele que justifica o ímpio. O evangelho te receberá em seus átrios se apresentar-te como um pecador, e de nenhum outro modo. Não espere até que seja reformado, mas venha lofo para a a salvação. Deus justifica o ímpio, e isso te toca onde está agora. Toca-te mesmo no seu pior estado.

Venha com o seu desarrajo; isto é, venha a seu Pai celeste como o seu pecado e pecaminosidade. Venha a Jesus tal qual é, leproso, imundo, nú, imprestável, quer para a vida, quer para a morte. Venha, você que é lixo da criação; venha, embora não se sinta sequer encorajado a esperar por outra coisa senão a morte. Venha, embora o desespero esteja pairando sobre você ou oprimindo o seu peito como um horrível pesadelo. Venha e peça ao Senhor que justifique outro ímpio. Por que não o faria Ele? Venha, porque esta grande misericórdia de Deus se destina a alguém como você. Eu a ponho na linguagem do texto e impossível será fazê-la mais forte: o próprio Senhor assume pessoalmente este gracioso título: "Aquele que justifica o ímpio." Ele justifica e faz que sejam tratados como justos, aqueles que por natureza são ímpios. Não é isso uma coisa maravilhosa para você?

(Techo do 1º Capítulo do Livro Tudo Pela Graça de Charles Spurgeon - editora Fonte Editorial)


A Graça e a Paz do Senhor Jesus.