sexta-feira, 13 de janeiro de 2017

Estudo de Jó - III

“Satanás vs. Jó – Segundo Round”

    Nenhum homem melhor do que Jó viveu em sua época. Ele não era somente bom, como também piedoso. Não era apenas um marido fiel, mas um pai amoroso e dedicado. Era um bom empregador. Seu trabalho árduo e sua integridade o levaram a um estilo de vida prospero nos últimos anos de sua existência. Com grande extensão de terras, alimento em abundância, gado e camelos em número suficiente para financiar seus sonhos, parecia que todo futuro de Jó estava garantido.
     De repente, porém, sua vida despencou. Uma tragédia sem sentido invadiu a vida de quem aparentemente não merecia isso. Ele e a mulher foram deixados para recolher os pedaços. Jó perdera quase todos empregados; só restaram quatro. Perdera todos os meios de obter sustento. Perdera também seus dez filhos adultos. Para piorar as coisas, sofreria outras perdas. Ele não tinha idéia de que sofrimento adicional injusto e merecido o aguardava. Deitou-se na véspera sem saber que nunca mais seria o mesmo em 24 horas.
     Jó era um modelo de integridade genuína. Ele primeiro bendissera e adorara o Pai. Satanás não podia suportar isso. O adversário perdeu o primeiro round.

OUTRA AUDIÊNCIA COM O ADVERSÁRIO
      No segundo round começa no segundo capítulo. A segunda cena tem um início tão agourento quanto a primeira: "Num dia" (v.1). Satanás gosta de atacar-nos com uma dupla exclusão. A primeira chega com uma completa surpresa; a segunda golpeia fundo. como antes, Satanás tinham um plano ao se apresentar diante de Deus. Jó 2. 2,3.
     Satanás usa o argumento que o homem dará tudo que tem para proteger sua vida. Ele disse que Jó ainda tinha saúde. Os filhos se foram, mas o casal pode ter outros. Então, ele pede permissão para avançar, quebrantar ao máximo, tirando sua saúde.
     Ao acordar bocejando na manhã seguinte, Jó sentiu dores e percebeu que estava com febre. Por quê? 

SEGUNDO ROUND: INTENSIFICAÇÃO DO SOFRIMENTO

      “Então, saiu Satanás da presença do Senhor e feriu a Jó de tumores malignos, desde a planta do pé até o alto da cabeça" (Jó 2.7).
     Muitos dizem que os tumores malignos eram melanoma, uma forma agressiva de câncer de pele.
     O que Jó pensada que eram seus músculos doloridos por ter tido de enterrar os dez filhos, ele veio a compreender que se tratava de algo muito mais sério, especialmente quando viu aumentar o número de úlceras da pele. Seu coração afundou ao descobrir que tinha uma doença a qual iria acrescentar mais sofrimento a sua desgraça.
     Este é um resumo do que ele sofreu:
* feridas inflamadas, ulcerosas - 2.7
* coceira continua - 2.8
* mudanças degenerativas na pele do rosto, desfiguração - 2.12
* perda de apetite - 3.24
* medo e depressão - 3.25
* feridas purulentas que se abrem, coçam, racham e supuram - 7.5
* vermes formados nas feridas - 7.5
* dificuldade para respirar - 9.18
* escurecimento da pálpebra - 16.16
* mau hálito - 19.17
* perda de peso - e 19.20 a 33.21
* dor excruciante, contínua - 30.27
* febre alta com arrepios e descoloração da pele, assim como ansiedade e diarréia - 30.30

     Além de tudo isso, Jó suportou delírio, insônia e rejeição dos amigos (7.3/ 29.2). Males que duraram meses. Em resumo, Jó tornou-se a personificação da miséria.
     Chegou no dia em que tudo isso foi demais para a mulher de Jó. Ela não conseguiu mais suportar. No fim de suas forças, foi visitar o marido. Sentada ao lado dele, inclinou-se e perguntou: "Ainda conservas a tua integridade?" (2.9). Volte um pouco com uma cena anterior, quando Deus disse a Satanás: "Observaste o meu servo Jó?... ele conserva a sua integridade (2.3). Sem saber, ela colocou o dedo na única qualidade na vida de Jó que Deus havia usado para responder a Satanás. A pergunta dela pôs dúvida a necessidade dele de continuar mantendo sua integridade. a seguir, ela usa estratégia de Satanás, quando diz o marido: "Amaldiçoa a Deus!" Satanás quase sorriu de momento, enquanto ele e seus seguidores se reuniram, olhando, aguardando, esperando. com certeza insistiam: "Diga, Jó. Diga! Vamos - Amaldiçoa no seu Deus!" tudo dependia da resposta de Jó a sua esposa.

UM PEDIDO DE COMPREENSÃO

     Não podemos deixar este instante da mulher de Jó na história sem esclarecer o registro em sua defesa. Existem quatro razões para que ela respondesse desse modo:
1. Ela também perdera dez filhos;
2. Ela também sofrera a perda de sua riqueza e bens;
3. Durante anos ela havia sido a esposa do "maior de todos os do oriente";
4. Ela perdeu seu companheiro.
     Depois de analisar isso, vejamos o "outro lado" para vocês que são ou serão esposas:
   * Sempre tome cuidado com suas palavras quando seu marido estiver atravessando tempos terrivelmente difíceis;
   * Nunca sugiram para com prometemos a nossa integridade, mesmo que isso pudesse oferecer alívio temporário.
     A resposta de Jó foi magnífica. "Falas como qualquer doida" (2.10). Em sua condição enfraquecida, sentado ali, sofrendo com todas aquelas feridas, sem saber se havia qualquer mudança na sua situação, ele se manteve firme e até a reprovou.

UMA CONCLUSÃO ADEQUADA 
     Encontramos três princípios eternos na experiência de Jó até este ponto, juntamente com um pequeno conselho que pode ser útil a você. Se não for agora, pelo menos em breve.

1. Uma vez que nossas vidas estão cheias de provações, precisamos nos lembrar de que virão sempre outras;
2. Uma vez que nosso mundo é decaído, precisamos compreender que aqueles que nos amam podem nos dar conselhos errados;
3. Uma vez que nosso Deus é soberano, devemos nos preparar para receber a bênçãos e adversidade.

(retirado do site www.ibbv.org.br)

A Graça e a Pz do Senhor Jesus.