terça-feira, 12 de janeiro de 2016

O Sonho da Sunamita

Nos tempos do profeta Eliseu, havia uma mulher sunamita que era casada com um homem muito rico que temia a Deus, e ambos Lhe serviam com a sua vida e suas ofertas. Só que havia algo de muito especial naquela mulher que a fazia diferente de todas as outras sunamitas de sua época: Ela era uma mulher graciosa. E o que mais chamou a atenção de Deus foi o fato de que ela se mostrava graciosa para com todos, e não apenas para com os que ela amava.

Vendo ela que o profeta Eliseu, homem de Deus, sempre passava por sua cidade, costumava sempre lhe oferecer comida. Porém, um dia, ela decidiu que podia fazer algo além do que já era de costume: Ela e seu marido decidiram construir um quarto para que Eliseu pudesse descansar todas as vezes que passasse por sua cidade.

O profeta ficou surpreso com a sua atitude graciosa, visto que ela não estava recebendo coisa alguma em troca. Sendo assim, ele se sentiu obrigado a abençoá-la de alguma forma. Então, ele perguntou à mulher o que ela gostaria de receber de Deus. Contudo, aquela sunamita não estava fazendo tudo aquilo a fim de ser abençoada ou de receber alguma coisa em troca. Sua atitude era fruto de um desejo sincero de ser graciosa. Ela sabia que o que ela fizesse para o homem de Deus, estaria fazendo para o Próprio Deus. Por isso, ela não hesitou em gastar o seu dinheiro, o seu tempo e seus esforços para servi-lo. Contudo, o homem de Deus não ficou satisfeito com a sua resposta e decidiu perguntar aos seus servos. Foi então que ele descobriu que ela não tinha filhos. Certamente, ter filhos era o maior sonho daquela mulher; porém, seu marido já era idoso e ela já havia perdido todas as esperanças. Eliseu, então, não pensou duas vezes antes de abençoá-la com aquilo que ela nunca havia sequer pedido a Deus, mas com o qual sonhara a vida inteira: um filho. Leia 2 Reis 4:8-17.

Vemos aqui o exemplo de uma mulher que conquistou algo pelo qual jamais lutou tudo por causa de seu espírito diferente. Ela se diferenciou das mulheres de sua época de tal forma que Deus fez questão de mencionar a sua atitude na Bíblia. Todos os dias, nós, mulheres, temos a oportunidade de nos destacar e fazer a diferença, mas por que será que apenas pouquíssimas de nós é que realmente o fazem?
As oportunidades vêm todas as vezes que uma ideia vem à nossa mente. O problema é o que fazemos com essas ideias - umas não chegam a ser praticadas; outras são esquecidas ou consideradas como tolice. Se tão-somente colocássemos as nossas ideias em prática uma a uma e as considerássemos como uma oportunidade para fazer a diferença e ser graciosa... O homem de Deus sempre passava pela cidade daquela mulher sunamita e, um dia, ela decidiu agarrar a oportunidade de sua vida - embora ela nem tivesse consciência disso.

Uma das características mais belas da mulher é a sua capacidade de ser graciosa. Todas nascem com essa habilidade, mas nem todas estão dispostas a usá-la - infelizmente! Muitas mulheres pensam que sendo indiferentes às necessidades das outras pessoas estarão evitando problemas para si mesmos. Outras não se importam porque estão mais preocupadas com o que as pessoas vão pensar delas ou, simplesmente, porque estão muito ocupadas com suas próprias vidas. Não é à toa que apenas "a mulher graciosa alcança honra" (Provérbios 11:16)

(Retirado do livro "Melhor do que Comprar Sapatos", autora Cristiane Cardoso)


A Graça e a Paz do Senhor Jesus