quarta-feira, 8 de agosto de 2012

Equilíbrio entre o Lar e a Profissão

São muitas as decisões que devem ser tomadas diariamente quanto à prioridade entre o que é bom e o que é melhor, entre o que é o melhor e o que é excelente. Às vezes, essas decisões envolvem opções igualmente indesejáveis. Estas diretrizes são bastante úteis:
  • o desempenho da profissão, geralmente está baseado em contratos temporários; relacionamentos familiares são pactos com comprometimento espiritual e, portanto, eternos. Empregos e empregadores vêm e vão, mas os filhos pertencem à mãe pelo resto da vida dela;
  • a profissão proporciona apenas parte da identidade da mulher. Em última análise, a mulher não é o que ela faz, mas quem ela é, o que é amplamente determinado por seu relacionameto com Deus e com o próximo.
Quando surgem os inevitáveis sentimentos de culpa resultantes de escolhas inadequadas, estes princípios da Bíblia oferecem conforto: Deus a criou e deu-lhe dons e talentos para serem utilizados em sua profissão (Mt 25:14-19). O critério de Deus para o sucesso é a fidelidade com o que lhe foi dado para desempenhar a tarefa que ele determinou (1Co 4:2). Você, como os demais, pode esperar perfeição. A perfeição nunca é possível de se atingir, mas a fidelidade, sim.
Deus honra seus esforços e intenções. Ele conhece suas fraquezas e, também, seus pontos fortes. Seus familiares e colegas de trabalho são incapazes de ter uma visão global de sua vida; só Deus pode fazer isso. De modo inverso, só ele sabe como atender a todas as necessidades dos que vivem ou trabalham com você.

A Graça e a Paz do Senhor Jesus.