segunda-feira, 16 de setembro de 2013

Promessa de Direção - Salmo 23


“O Senhor é meu pastor;… Guia-me”

Promessa de direção


Como ovelhas do Bom Pastor reconhecemos a Sua voz e seguimos a Sua direção.

É maravilhoso pensar que não precisamos tomar uma decisão sem antes consultarmos o nosso Deus, que deseja participar em todas as áreas de nossas vidas. Apesar de ser um Deus tão grande, Ele se importa em nos ajudar e anseia que experimentemos esta dependência do Seu conselho. Aliás, nós é que negligenciamos o Seu amor, pois Deus está sempre disponível para nos ouvir e atender ao nosso clamor por sabedoria.

Lembro-me de uma experiência que me marcou profundamente. É tão simples, mas foi tão inesperada que me ensinou a sempre buscar a orientação divina, e não me apoiar em meu próprio entendimento. Como diz o provérbio: “Confia no Senhor de todo o teu coração e não te estribes no teu próprio entendimento”.

Eu estava no carro com meu pai e um pastor de mais de oitenta anos de idade, que havia sido diretor e professor no seminário quando meu pai ainda era um estudante. Agora, tantos anos depois, meu pai fazia a ele um convite para que viesse a ser o diretor de um seminário teológico em Lagoinha, e a proposta, em todos os aspectos, era muito boa. Eu, tão jovem e empolgada pensei que ele diria sim naquele exato momento. Qual não foi a minha surpresa ao ouvir sua resposta: “Márcio, eu vou orar para saber qual é a vontade do Senhor”.

Parece tão comum, mas na prática não é assim. Somos tão afoitos, independentes, e ali estava aquele homem velho, experimentado, cheio de sabedoria, preferindo não dar uma resposta imediatamente, sem antes ter a certeza de ouvir e seguir a direção de Deus. Depois de alguns dias ele respondeu que não iria aceitar a proposta.

Sei que algumas vezes não temos muito tempo para fazer uma escolha. Precisamos ser ágeis e aproveitar as oportunidades. Mas é diferente se mantemos uma comunhão constante com o Senhor, se temos buscado Sua face diligentemente em oração, se estamos “ligados” em Seu Espírito. No momento oportuno, ouviremos Sua voz e teremos nosso coração cheio de Sua sabedoria e direção.

Lembro-me de Neemias, que estava em jejuns e clamores diante de Deus em favor das ruínas de Jerusalém. Diante da pergunta do rei Ataxerxes, lemos no capítulo 2, verso 4, que Neemias fez uma “oracão relâmpago”, e ao abrir de sua boca, na dependência de Deus, ele pediu que pudesse ir reconstruir sua cidade. “Disse-me o rei: Que me pedes agora? Então, orei ao Deus dos céus e disse ao rei…”

Como ovelhas dependentes do Sumo Pastor, que estejamos prontos a buscar a Sua direção. Ele promete que Sua Palavra será a lâmpada para nossos pés e luz para os nossos caminhos. Não precisaremos dar um passo sequer no escuro, mas caminharemos seguros de que estamos andando no centro da Sua vontade e direção.

(Ana Paula Valadão Bessa)

A Graça e a Paz do Senhor Jesus.