segunda-feira, 3 de agosto de 2015

Paulo e Silas Oram e Louvam na Prisão

Leia Atos 16:16-34

Apesar dos terríveis açoites, dos pés presos ao tronco e de estar numa cela de prisão, Paulo e Silas "estavam orando e cantando hinos a Deus", à meia-noite (16:25). Os movimento até podiam estar limitados, mas eles colocavam em prática a maior liberdade - adorar. Além disso, tinham um público cativo de companheiros de prisão.

Quando um terremoto interrompeu a oração e o louvor, as portas das celas se abriram milagrosamente. Os prisioneiros, porém, estavam mais interessados na mensagem de Paulo do que em escapar. Esse fato chamou a atenção do carcereiro, que desejou o que Paulo e Silas tinham. Naquela noite ele e sua família receberam Jesus como Senhor.

Nunca podemos subestimar o poder do Louvor a Deus - especialmente quando passamos por tempos difíceis. Isso move as coisas dentro de nós e a nossa volta. Se oração é comunicar-se com Deus, louvor e adoração são as formas mais completas de comunicação porque concentram toda nossa atenção em Deus. Cada vez que o fazemos nos aproximamos mais dele, e então as coisas mudam.

(Retirado da Bíblia da Mulher que Ora, da autora Stormie Omartian)

A Graça e a Paz do Senhor Jesus.