sexta-feira, 12 de fevereiro de 2016

1ª Lei – Contemplar o Belo

É nas coisas simples e anônimas que se encontram os maiores tesouros de emoção...

Contemplar o belo é fazer das pequenas coisas um espetáculo aos nossos olhos. É dialogar com os amigos, elogiar as pessoas, amar os desafios da vida. É admirar as crianças, ouvir as histórias dos ídolos. É descobrir as coisas lindas e ocultas que nos rodeiam. É admirar as nuvens, o canto dos pássaros, o baile das folhas sob a orquestra do vento. É perceber além das imagens e das palavras

O mestre da emoção, Jesus Cristo, parava a multidão que o seguia para fazer dos lírios um show aos seus olhos. Foi feliz na terra de infelizes, pois vivia a arte da contemplação do belo.

Se você contemplar o belo, você será uma pessoa bem-humorada. As pessoas terão prazer de ficar ao seu lado. Mas se não contemplar, viverá debaixo da ditadura do mau humor e do negativismo. Nem você mesmo se suportará.

Será sempre jovem, ainda que o tempo sulque seu rosto com rugas.

Reclamar é um dos sintomas da velhice emocional.

São infelizes porque não sabem agradecer nem fazer muito do pouco. Abra os olhos!

Quem observa a lei de contemplar o belo tem elevada auto-estima, está sempre bem consigo mesmo.


Dicas:

Todas as pessoas devem sentir-se bonitas. Não seja escravo do padrão de beleza da mídia. Diga diariamente: eu sou bonita! Pois o feio e o belo são relativos. Beleza está nos olhos de quem contempla...

Contemplar o belo é colocar combustível na felicidade. Cuide de plantas. Escreva poesias. Role no tapete com as crianças. Valorize as coisas que são aparentemente insignificantes. Escreva cartas para os amigos. Descubra os filhos. Explore o mundo dos seus pais. Fique dez minutos por dia em silêncio contemplativo. Falar da felicidade sem contemplar o belo é cair no vazio.


(Retirado do livro As Dez Leis Para Ser Feliz, autor Augusto Cury)

A Graça e a Paz do Senhor Jesus.