segunda-feira, 14 de outubro de 2013

Promessa de Consolo - Salmo 23


“O Senhor é meu Pastor;... o Teu bordão e o Teu cajado me consolam”

Promessa de consolo

Esta promessa é tão interessante. Ao mesmo tempo em que o bordão e o cajado são instrumentos usados pelo pastor para abrir caminho no campo, um pedaço de pau em que ele pode se apoiar e usa para “limpar” a trilha, e até lutar contra um animal feroz, eles também são importantes na disciplina do rebanho.

De vez em quando, o pastor precisa puxar uma ovelha que está se desgarrando. Ele usa o cajado. Ele a tira daquela direção em que estava indo, para longe dele, e a traz para junto de si e das outras ovelhinhas. Não é interessante?

Além disso, ele precisa, às vezes, bater na ovelha rebelde com o cajado. E onde é que entra o consolo trazido pela vara? É exatamente neste mistério, que a própria Palavra descreve, pois diz que Deus disciplina aqueles a quem ama.

Por mais que nos doa sermos tirados de nossos caminhos e direções independentes e rebeldes, por mais que soframos ao sermos humilhados, quebrantados, corrigidos em nossas condutas e motivações, quando somos disciplinados reconhecemos que é por amor que Deus não nos deixa no erro.

Que possamos reconhecer o amor de Deus em nos corrigir, usando cada situação, mesmo as que não gostamos, para nos trazer para mais perto dEle e de Seu rebanho. Que nos deleitemos em Seu cuidado, que nos ensina o que é certo e bom, ainda que nos humilhe e quebrante durante a jornada. Seu amor nos consola em todo este caminho.

(Ana Paula Valadão Bessa)

A Graça e a Paz do Senhor Jesus.